Expressão criativa e o poder transformador da arte

 em Notícias

O que é arte? Ou, melhor, o que é fazer arte? Poderíamos passar muito tempo aqui discutindo isso. Porém, mais importante do que o conceito em si – que é bem subjetivo, diga-se de passagem – é saber que a ideia de arte varia de acordo com o tempo e espaço. Os contextos históricos e sociais são muito importantes e devem ser levados em consideração quando falamos sobre este tema. Hoje, vamos falar um pouco mais sobre a arte e expressão criativa que, juntas, podem ser utilizadas para promover transformações sociais incríveis.

De maneira geral, a arte está ligada à estética. Do latim, a palavra significa habilidade ou técnica. Ao longo da história da humanidade, as civilizações vêm deixando suas contribuições artísticas que, entre outras coisas, nos possibilitam entender como aquelas antigas sociedades funcionavam. No mundo todo, pesquisadores se dedicam ao estudo da história da arte, analisando os estilos artísticos; os artistas e suas obras e técnicas, e o valor estético de suas produções.

Desde a pré-história, a arte se faz presente, seja na forma de utensílios do cotidiano até as pinturas rupestres, feitas no interior das cavernas. Na arte antiga, do Egito e Mesopotâmia, as pinturas e esculturas normalmente representavam símbolos religiosos e políticos.

Quando falamos de arte clássica, estamos nos referindo principalmente ao que foi produzido na Grécia Antiga, um marco importante para a cultura ocidental. Na era medieval, a arte gótica pode ser observada na arquitetura das catedrais construídas na época. No Renascimento, que ocorreu aproximadamente entre os anos 1300 e 1600, houve um resgate da cultura clássica. Nomes como Leonardo da Vinci, Michelangelo e William Shakespeare estão inseridos neste cenário.

Na era contemporânea, que estamos agora, as constantes transformações políticas e sociais também podem ser observadas nas artes. As vanguardas surgem como uma forma de contestação das formas tradicionais de expressão artística. É aqui que surgem movimentos importantes como cubismo, surrealismo e expressionismo, por exemplo.

Como vocês puderam perceber, a arte é muito ampla e pode ser expressa a partir de diferentes linguagens: pintura, escultura, música, dança, teatro, literatura, fotografia e tantas outras formas. Justamente devido a esta pluralidade, a arte não está restrita aos museus e exposições. Sobretudo, a arte pode ser encontrada nas ruas, nos muros das cidades, nos ônibus, na sua casa e, inclusive, dentro de você.

Quando decidimos expressar, de alguma forma, a maneira como enxergamos e percebemos o mundo à nossa volta, como lidamos com nossos sentimentos e ideias, estamos fazendo arte.

Expressão criativa + MEMAKER = A arte para fazer diferença 

Aqui no Instituto MEMAKER, utilizamos a expressão criativa como metodologia para somar aos conhecimentos adquiridos nas oficinas de robótica educacional (a gente já falou um pouco sobre esta parte em específico em nosso eBook que está disponível para download aqui). Um dos nossos objetivos é fazer com que os jovens possam ser cidadãos conscientes. Pensando nisso, unimos tecnologia e arte para gerar impacto social.

O MEMAKER acredita que a arte pode transformar pessoas, ambientes, objetos. Fomentando o potencial criativo individual e coletivo, os MEMAKERS são motivados a experimentarem, criarem e compreenderem não apenas o próprio corpo, mas também a comunidade em que estão inseridos. “Os jovens, através da arte, têm a possibilidade de se conhecerem um pouco mais, entrando em contato com suas habilidades e fragilidades, podendo pensar sobre o futuro”, afirma a instrutora de Expressão Criativa do MEMAKER, Mariana Amorim.

“Fazer arte é se permitir a errar, a explorar, a transformar, a ressignificar o material com o qual nos relacionamos, como também com a própria realidade e com o cotidiano em que estamos vivenciando’’ completa arte educadora Mariana Amorim.

Criatividade é para todos

A criatividade está relacionada à capacidade humana de evolução e, no processo criativo, os contextos sociais, históricos e culturais influenciam bastante. Lembra que falamos algo semelhante lá no começo do texto? A arte é uma das formas de expressão da criatividade.

Normalmente, precisamos “ativar’’ o nosso lado criativo quando devemos solucionar um problema ou quando necessitamos criar algo novo, ou ainda quando temos que reinventar algo que já existe.

Então, sem pensar muito, responda rápido: você se considera uma pessoa criativa? Se disse ‘’não’’, está tudo bem. Todos nós somos criativos, só que, muitas vezes, essa habilidade está, digamos, “adormecida”. Pensando nisso, trouxemos algumas dicas bem simples que podem ajudar você a colocar o seu lado criativo em prática.

1. Pense fora da caixa e saia da rotina
Com o dia a dia tão tumultuado, é normal que a gente acabe entrando no modo automático sem perceber. Ficamos habituados a repetir ações, atividades, a seguirmos uma mesma linha de pensamento. Porém, e se, aos pouquinhos, começarmos a fazer coisas diferentes?

2. Tente relaxar
Ao longo do dia, faça pausas. Respire. Relaxe. Às vezes, são nesses momentos que conseguimos ter ideias incríveis.

3. Deixe sua imaginação fluir
Não interrompa seu fluxo de pensamento. Estudos científicos indicam que a divagação pode ser uma forma de aumentar a criatividade.

4. Tenhas boas referências
Veja filmes, escute música, leia livros, revistas, jornais, conheça pessoas novas. Quanto mais referências você tiver, mais inspirações e ideias novas podem surgir.

Deixe um Comentário

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar